Como instalar o Maven no Windows

Olás, depois de um tempo parado, voltamos com um post ensinando como instalar o Maven. Pra quem não sabe, o Maven é basicamente um repositório de libs/jars, que armazena tudo em um único servidor remoto, com isso, teremos sempre certeza de que todos os ambientes (desenvolvimento e build), estarão com as mesmas versões de dependências, entre outras coisas, pelo Maven é possível realizar testes unitários automatizados. Vamos lá, o primeiro passo é ter instalado o JVM no seu sistema, feito isso, não se esqueça de adicionar o JAVA_HOME no path, o próximo passo é baixar o Maven no site:

Utilizando timer com JavaScript e AJAX JQuery

Olás, Hoje uma pequena dica de JavaScript / JQuery: Como fazer um “Ajax get” com timer. Vamos lá, depois de colocarmos as referencias necessárias para o JQuery, devemos utilizar o seguinte código:   <script> $(document).ready(function() { function getData() { $.ajax({ url: "http://localhost/dados.php", beforeSend: function() {$("#conteudo").empty();$("#conteudo").append("Carregando");} }).done(function(data) { $("#conteudo").empty(); $("#conteudo").append(data); }); } getData(); setInterval(getData, 50000); }); </script> Explicando: Dentro do $(document).ready(function() colocamos os scripts que irão fazer a mágica. Na função getData colocamos a chamada ajax:

Como adicionar o Lightbox em um site utilizando CakePHP

Olás, Hoje vamos com uma dica simples e usual: Como utilizar o Lightbox, aquele plugin JQuery para imagens/galeria, com o CakePHP. Vamos lá, depois de instalado o CakePHP, podemos utilizar esse tutorial (Como usar javascript e css no CakePHP), pra colocarmos os arquivos do Lightbox no local correto, e fazermos a chamada no nosso arquivo de layout. A chamada para os arquivos de CSS e Javascript devem ficar assim: <?php echo $this->Html->css('lightbox'); ?

CSS: como personalizar inputs sem utilizar classe

Olás, vindo aqui hoje só pra manter o blog “ativo” heheh, hoje, uma dica bem simples de css pra personalizar textbox (mania de .net) inputs. O código é o seguinte: input[type=text] { /* regras de estilo aqui. */ } Com o código css acima, não será mais preciso declarar uma classe no e colocar em cada elemento input, lembrando que pode ser utilizado em outros elementos, exemplo: input[type=checkbox] { /* estilo aqui */ } Parece bobo e preguiçoso, mas se levarmos em conta o quanto da pra economizar de Ctrl + C e Ctrl + V.

Dica git: .gitignore não está funcionando corretamente

Olás, aqui vai um dica rapidinha, pra quem usa Git. Quando atualizamos o .gitignore (arquivo utilizado pra descrever pastas ou arquivos que não devem ser versionados), pode ser que os arquivos que colocamos neles continuem sendo versionados, pra que ele funcione corretamente, devemos limpar o cache local: git rm -r --cached . Rode o comando acima no root do diretório. Depois, procedimento padrão: git add . git commit -m ".

Como escrever textos usando Markdown

Olás, nesse tutorial, vou mostrar como utilizarmos o Markdown para escrevermos textos formatados em Html. Esse tutorial será, basicamente, um spin-off da saga Jekyll.

Markdown é uma ferramenta de conversão texto pra HTML para escrever textos para web. Markdown permite escrever usando um texto fácil de ler e escrever e depois converte em uma estrutura valida de XHTML (ou HTML). Pra uma definição melhor, veja o site do projeto.

Como utilizar o Jekyll pra criar um blog com páginas estáticas. Jekyll parte 1

Jekyll, um software para gerar páginas estáticas usado principalmente pra blogs. Esse tutorial é a primeira parte. O Jekyll é um software gerador de páginas estáticas. Usando arquivos de texto com Markdown, ele cria um site completo, estático, pronto pra ser publicado. A vantagem de gerar um blog, ou um site em html estático, é que não precisamos nos preocupar com muitas camadas de segurança, considerando que eliminamos o interpretador PHP, no caso do WordPress, eliminamos o próprio WordPress, que apesar de ser uma ótima plataforma de blog, pode conter bugs, eliminamos também a necessidade de um servidor de banco de dados (falow MySql 😉 ), e claro,  o desempenho, como só é exibido páginas estáticas, são menos requisições e nada pra processar e pra hospedar apenas páginas estáticas é muito mais barato e até “di grátis” hehehehe.

Fazendo o CakePHP funcionar milagrosamente em um subdiretório do NGINX

Olás, uma dica rápida pra fazer o CakePHP rodar satisfatoriamente no NGINX. Caso queira saber como instalar o cake, é soh clicar aqui. 😉 Sem mais delongas, basta abrir o arquivo de configuração do NGINX e adicionar as seguintes linhas, depois das configurações padrões para funcionamento com o PHP: location /cake { rewrite ^/cake$ /cake/ permanent; rewrite ^/cake/(.+)$ /$1 break; root /usr/share/nginx/html/cake/app/webroot; try_files $uri /$uri/ @cakephp; } location @cakephp { set $q $request_uri; if ($request_uri ~ "

Como instalar o Nginx + PHP + MySql no Ubuntu

Hoje uma dica bem simples: como instalar o Nginx (Servidor WEB) + PHP e MySql no Ubuntu.

O Nginx (Pronuncia Engine-x) é um concorrente do Apache para servir páginas web. Para servir páginas estáticas, sem dúvidas é muito melhor que o Apache e tem um ganho com páginas dinâmicas também (Apache vs Nginx). O que pude comprovar é o uso de memória, por exemplo, o Nginx usa bem menos e o tempo de reposta é bem menor quando comparado ao Apache. Vamos lá.